Falha no PS4 abre porta para pirataria

A partir de 2017 foram descobertas vulnerabilidades no PS4 que permitem a instalação de aplicativos não oficiais, também conhecidos como “homebrews”. Com alguns desses “homebrews” os hackers conseguem liberar jogos piratas. As falhas descobertas ano passado permitem acesso a todas as funções do console e foram possíveis graças a versão 4.05, lançada em outubro de 2016.

Hoje é possível encontrar na internet diversos tutorias que ensinam o procedimento de desbloqueio para quem quiser tentar. Diversas ferramentas e programas que permitem a execução dos jogos pirata via USB (através de HDs e pendrives) e também via FTP (em servidores) podem ser facilmente encontradas.

Dos métodos existentes até agora, os títulos que foram lançados até a atualização 4.05 parecem funcionar sem maiores complicações, porém existem jogos lançados em versões posteriores e que já estão funcionando, como por exemplo “GTA V”, “Uncharted 4”, “Street Fighter V”, “World of Final Fantasy”, “Dying Light” e “Bloodborne”. Alguns jogos de PS2, demos, e jogos já removidos da PSN também podem ser instalados. O jogador não consegue acessar recursos da PSN ou jogar modos online com a utilização desses métodos.

A história se repete como em ocorreu em todos os consoles até hoje e a pirataria atinge a Sony novamente, agora na versão 4 do console Playstation. A versão atual é a 5.05, que foi lançada em janeiro, porém já existem grupos trabalhando em novos firmwares e softwares para que novos títulos tenham a possibilidade de serem pirateados.