Atari 7800

Atari 7800 é um console lançado em junho de 1986 pela Atari (um teste de mercado ocorreu dois anos antes). A intensão da empresa com o desenvolvimento do 7800, era substituir a versão 5200, que foi um total fracasso comercialmente falando e conseguir novamente a supremacia da Atari em relação a Intellivision e Colecovision.

Como o modelo antecessor havia fracassado diante dos concorrentes de época, que eram o Nintendo 8 bits (NES) e o Master System da Sega, o Atari 7800 veio para fazer bonito perante os rivais. Para isso a Atari apostou em um processamento superior em relação aos concorrentes, e com um processamento de áudio dividido em 2 canais, sua qualidade gráfica e sonora era similar ao Master System e possuia um desempenho de velocidade superior ao NES. 

Mesmo com um hardware superior em relação aos concorrentes, o Atari 7800 tinha um acervo de jogos muito pequeno e não conseguiu criar títulos de relevância para o mercado, pois as maiores Soft House da época, como: Activision, Capcom, Taito, entre outras que foram responsáveis pelos melhores jogos do Atari 2600, tinham contratos de exclusividade com a Nintendo. 

O fato de não possuir um acervo de jogos interessantes foi um fator crucial para mais uma vez a Atari ver um de seus projetos sendo um total fracasso comercial. A Atari fez um anuncio formal em janeiro de 1992 dizendo que a produção do modelo 7800 estava encerrada.

Atari 7800 no Brasil 

O Atari 7800 quase foi lançado no Brasil, e isso é algo que poucos ficaram sabendo. Na época o detentor dos direitos da marca Atari no Brasil era o Grupo Gradiente, e chegou a renová-los para que a produção fosse iniciada. Porém a Gradiente que já não havia fabricado o modelo 5200 no Brasil, pois o fracasso internacional e a continuação da produção do modelo 2600 evitaram interesse na empresa no modelo, mais uma vez fez uma análise parecida e viu que o modelo 7800 possivelmente seria um fracasso nas terras tupiniquins da mesma forma que estava sendo nas terras de Tio Sam. Dessa maneira a empresa não mais renovou os direitos da marca e optou por investir no Phantom System, um clone do NES, e optou também por licenciar jogos da Nintendo no Brasil. Porém, como já haviam investido na linha de produção do modelo 7800, optaram por montar o Phantom na carcaça do modelo 7800, porém com o hardware da Nintendo adaptado internamente.

Curiosidades

O modelo 7800 possuía retrocompatibilidade com o modelo 2600

O modelo europeu possuía um controle muito semelhante ao do NES